Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Do Carácter.

Há vários tipos de pessoas neste mundo, entre as quais encontramos as ingénuas e as que têm  duas caras. As pessoas ingénuas são, em regra geral, sonhadoras, sem maldade, frágeis, sensíveis, carentes e acreditam nos outros.

 

Já as que têm duas caras, são ambíguas, falsas, dissimuladas, têm ar de quem não faz mal a uma mosca, aliam-se áqueles cujo carácter se apresenta duvidoso, procuram descobrir as fragilidades de terceiros para depois os manipularem e usarem em proveito próprio.

 

Um dia destes, estava eu a trabalhar muito sossegadinha e começo a assistir, incrédula, a uma cena completamente inesperada (pelo menos para mim). Foi a primeira vez que vi a "estrela" a distribuir o seu brilho - digamos assim em vez de "atirar-se"- para cima da pessoa ingénua.

Creio que o meu queixo nessa altura me chegou aos pés. Eu estava a assistir uma cena surreal e nojenta. Recusei-me a continuar a testemunhar aquilo, até porque me estava a sentir deslocada, e saí dali. Eu estava deveras espantada ao ver ocomportamento da estrela. Com o comportamento da pessoa ingénua não fiquei, compreendi.

Não comentei o que vi com ninguém. Apenas fiquei desperta para o que eu não tinha visto até ali.

 

Passou-se algum tempo e mais algumas ocasiões em que estivémos todos juntos. E eu continuei a ver aquele distribuir de brilho para cima da pessoa ingénua... e não só! Eu já sabia que o arrogante se babava por loiras falsas mas daquela maneira, não! E é tão falso quanto ela: à frente da esposa mostra-se um "menino comportadinho" mas assim que se encontra à solta, é um garanhão. Mas dali eu espero tudo.

 

Não tenho nada a ver com o que a estrela faz, com o facto de ela lançar charme para cima dos homens todos para eles ficarem a babar por ela. Isso só diz respeito a ela e ao... marido! Ah pois é...

Mas que acho injustíssimo o que ela está a fazer à pessoa ingénua, acho. Ela não tem o direito de usar e abusar dessa pessoa, dos seus sentimentos e da sua demasiada boa vontade. A estrela não quer nada com ela a não ser subjugá-la às suas vontades, fazer mais uma conquista masculina e ela aceita isto porque é ingénua e está "perdidamente apaixonada", confidenciou. E a estrela já percebeu isso perfeitamente e acho que se ela tivesse a mínima consideração por ele, afastava-se para não o fazer sofrer. 

 

Não estou a fazer nenhum julgamento e nem a meter o nariz onde não sou chamada, estou apenas a manifestar aquilo que sinto pelo que vi.

Um bocadinho de sinceridade e respeito pelo outro nunca fez mal a ninguém. Mas parece-me que, neste caso, alguém desconhece o conceito sde "sinceridade" e "respeito".

*Post #2 de esclarecimento ao post "Confirma-se".

Do Meu Ser Sensitiva.

Sou uma pessoa muito sensitiva. Sempre o fui, embora durante algum tempo da minha vida, esta minha "faculdade" se tenha diluído um pouco, como se tivesse adormecido.

 

Quando eu era teenager, em determinada altura, devia andar com esta minha capacidade em full power pois cheguei a um ponto em que as minhas amigas me faziam perguntas sobre certos assuntos e eu dava-lhes as respostas certas, que depois aconteciam mesmo.

 

Depois foi a altura dos sonhos premonitórios. Eu sonhava com aquilo que iria acontecer e acontecia. Ora eu que sou uma medricas de primeira com estas coisas, comecei a ter medo de sonhar e sempre que sonhava com algo preocupante, ficava super ansiosa até ter a certeza que o meu sonho não se cumpriria, que não passava apenas disso.

 

Entretanto comecei com a fase da "sensibilidade às energias" que cada pessoa emana. Dou-vos um exemplo: na pinguinolância, quando para lá entrei, assim que se entrava da porta para dentro, eu era invadida por um bem-estar inexplicável. Sentia-me bem, sem segurança, em conforto. e não era só eu que assim me sentia. No ano seguinte, comecei a sentir-me mal sem pre que lá entrava. Uma coisa esquisita, um mau-estar, um cansaço. Depois percebi porquê: a fonte que nos "contagiava" com a sua energia positiva tinha-se ido embora. Ela era uma Luz que cobria todos com a sua bondade e amor.

 

Com a sua partida, ficaram duas fontes de energia negativíssima, e por isso, começaram os conflitos agravados, o mau-estar entre todos. Eu tive a sorte de não estar lá todos os dias mas sei quem quem lá estava entrou em depressão. Como é possível ser-se tão mau quando se devia era praticar o bem? Nunca entendi.

 

Nesta escola onde estou, sempre me senti bem, sempre me senti em casa, sempre tive aquele sentimento de pertença. Mas este ano a coisa modificou-se. Não me sentia bem, a minha alegria característica não se manifestava e a única coisa que queria era fazer o meu trabalho e sair dali.

 

Descobri a causa: a "estrela". A sua aparência de "não parto um prato" esconde tanta coisa por trás...! E sem eu pedir, procurar ou indagar cairam-me uma série de informações no colo sobre ela. E o pior: confirmaram as minhas suspeitas.

 

Há sempre gente de duas caras e cuja energia é negativa. Nesta escola é esta "estrela" (que está reforçada por outra energia negativa). Ainda bem que não fui só eu que senti e que percebi isto. Confirmei que não era uma mera impressão minha e da qual falava apenas com o meu "Eu".

*Post #1 de esclarecimento ao post "Confirma-se".